DEIC 2019

Homenagens, emoção e nostalgia marcam a abertura do DEIC 2019

A Cerimônia de Abertura do XVIII Congresso Brasileiro de Insuficiência Cardíaca (DEIC 2019) foi realizada nesta quinta-feira (08/08) no Centro de Eventos do Ceará, em Fortaleza. O presidente do Departamento de Insuficiência Cardíaca (DEIC), Salvador Rassi, relembrou que se trata de um Congresso que se caracteriza pela união. “Nós somos um grupo em que não há divisão, e espero que continue assim por muito tempo, onde não há grandes vaidades, não há grandes vitoriosos e nem grandes derrotados”, afirmou o Dr Rassi.

Na sequência, uma emocionante quebra de protocolo: uma homenagem ao presidente do Congresso, Dr João David de Souza Neto. Asa Branca foi tocada na sanfona e cantada por Ítalo Poeta, um artista local, que entrou no auditório e encantou a todos. Dr João David agradeceu a homenagem, e lembrou que em 2007, na outra vez em que o evento foi realizado em Fortaleza, ele também foi o presidente, e destacou a força do evento deste ano. “Fizemos um congresso pujante, com recorde de temas livres inscritos e quase 1,3 mil inscritos”, comemorou.

O diretor científico do DEIC, Dr Evandro de Mesquita Tinoco, falou sobre a importância de Carlos Chagas para a medicina brasileira e especialmente para a área da Insuficiência Cardíaca. Por esta importância, ele se tornou patrono do DEIC e, neste ano que se comemora os 110 anos da descoberta da Doença de Chagas, o DEIC decidiu homenagear quatro personalidades que se destacaram na área da Insuficiência Cardíaca – Doença de Chagas. Receberam medalhas e placas os profissionais Júlio César Batista Ferreira – Insuficiência Cardíaca; Marcus Vinicius Simões – Pesquisa – Doença de Chagas; Maria da Consolação Vieira Moreira – Doença de Chagas e Wilson de Oliveira Junior – Doença de Chagas.

A cerimônia contou ainda com uma apresentação cultural do cordelista cearense Geraldo Amâncio Pereira, que leu e interpretou um cordel feito especialmente para o evento.

09/08/2019 - 10:08